Ypsolopha alpella

Yponomeuta evonymella


Xylocampa areola


 Xylocampa areola (Esper, [1789])



  

Xestia xanthographa


Xestia triangulum


Xestia castanea


Xestia c-nigrum

 

Xestia c-nigrum; Linnaeus 1758

Xestia Hübner, 1818

Noctuidae Latreille, 1809




Xestia baja


Xestia agathina


Xenochlorodes olympiaria


Xanthorhoe iberica


Xanthorhoe fluctuata

 Xanthorhoe fluctuata (Linnaeus, 1758) 
 Xanthorhoe Hübner, [1825]
Geometridae Leach, [1815] 




Xanthorhoe ferrugata

Xanthorhoe ferrugata (Clerck, 1759) 
Xanthorhoe Hübner, [1825]
Geometridae Leach, [1815]

Xanthocrambus caducellus


Watsonalla uncinula


Vanessa virginiensis

Vanessa virginiensis (Drury, 1773)
Vanessa Fabricius, 1807 
Nymphalidae Rafinesque, 1815 
     Esta borboleta tem duas gerações. Tenho notado que as da segunda geração são mais pequenas. As larvas alimentam-se de Eryngium sp e Urtica sp e as adultas veem-se de Março a Dezembro, deambulando por cardos, principalmente em zonas incultas.

     Na Serra da Boaviagem têm predilecção por Dipsacus comosus. 
     Tenho-as visto e fotografado na Pampilhosa, na Serra do Bussaco e Serra da Boaviagem, em Árvore - Vila do Conde e Marachão - Esposende.


Vanessa cardui

Vanessa cardui (Linnaeus, 1758)
Vanessa Fabricius, 1807 
Nymphalidae Rafinesque, 1815 
     Existem duas a três gerações anuais desta espécie, que é também das 3 diurnas mais comuns nas minhas Buddleya davidii.
      Tem 55/70 mm de envergadura e veem-se de Fevereiro a Outubro.
      Parece que alguns indivíduos adultos hibernam. As populações residentes misturam-se com as migradoras provenientes do norte de África.


     As lagartas alimentam-se de cardos, urtigas e malvas. Esta aqui em Echium sp
     Tenho-as avistado e fotografado Na Mealhada, Na Serra do Bussaco, No Marachão - Esposende, em Árvore - Vila do Conde.


Vanessa atalanta

Vanessa atalanta (Linnaeus, 1758)
Vanessa Fabricius, 1807 
Nymphalidae Rafinesque, 1815 
Tem uma envergadura de 55/65 mm
     As lagartas alimentam-se de Urtica sp e Parietaria sp. Existem duas ou três gerações anuais. 
     A par com a Nymphalis io é a espécie que vejo durante todos os meses do ano e as mais presentes nas minha Buddleya davidii
Tenho registos de Serra do Bussaco, Mindelo, Árvore, Marachão,

Valeria jaspidea




Uresiphita gilvata


Udea numeralis


Udea ferrugalis



Tyta luctuosa


Tyria jacobaeae


Tuta absoluta